NOTÍCIAS

07.11.2018
Em tempos de crise, Écio Costa explica qual a real importância de um planejamento financeiro


O atual cenário econômico brasileiro está em um momento delicado, fazendo com que os   administradores procurem formas de reduzir custos e aumentar a rentabilidade do seu negócio, independentemente se sua área de atuação for saúde, comércio, comunicação, alimentação, entre outros. No entanto, se engana quem pensa que reduzir produção, cortar custos e demitir funcionários sem avaliar as consequências é um benéfico para sua empresa. A verdade é que, independentemente de estarmos passando por um período de crise, um bom planejamento financeiro é o segredo principal para evitar maiores dores de cabeça.

Écio Costa, Sócio Fundador da CEDES Consultoria e Planejamento, explica que a regra básica é não gastar mais do que se recebe, além de ter o pleno conhecimento dos seus gastos e da sua renda. Ele ressalta que, até mesmo em um ambiente familiar, os membros precisam discutir os aspectos financeiros da casa e determinar suas prioridades de gastos face à renda que perfazem. “Num momento de crise, recomenda-se que o planejamento leve em consideração reduções na renda por conta do desemprego de algum membro da família. Além disso, não se deve assumir compromissos de longo prazo que comprometam boa parte da renda, como o financiamento de bens de consumo ou imobiliários. Em geral, as crises têm curta duração e essas compras podem ser adiadas por alguns meses” detalha.

Ele esclarece que o desemprego tem sido a principal variável para a entrada de um indivíduo numa situação de crise financeira e que a redução brusca da renda faz com que estes precisem reorganizar suas despesas, abrindo mão do consumo de imóveis, veículos e outros bens que foram adquiridos via financiamento. Porém, para aqueles que desejam fugir da margem vermelha aumentar sua rentabilidade o primeiro passo é ter um conhecimento sobre o que seria gestão financeira e qual sua importância. Sobre este segmento, Écio afirma que trata-se de um cuidado exato do planejamento de entradas e saídas de recursos que são utilizados no dia a dia da empresa ou família. Ele nos ajuda a determinar a lucratividade, sua solvência e outros índices visando a compreensão se o negócio está bem posicionado no mercado e traz retorno aos seus stake holders.

Quanto ao momento ideal de dar início ao seu planejamento, o especialista deixa claro: não há idade certa! Ele explica que o quanto antes a pessoa organizar suas finanças, menos aborrecimentos terá, além de poder planejar uma aposentadoria mais segura. Para aqueles que estão dando os primeiros passos nesse processo de educação econômica, alguns aplicativos são capazes de ajudar, oferecendo métodos de organização disponíveis em seu celular a todo tempo. Outras opções são uma planilha ou até mesmo um caderno, o importante é ter todos os cálculos registrados ao seu alcance.

Na hora de estabelecer suas metas e pagamentos, Écio reforça que devesse realizar a comparação entre entradas de recursos e saídas de despesas, mostrando sempre o resultado em um determinado período, de preferência, um mês. Por fim, quanto as dívidas, ressalta que em caso de inadimplências o primeiro passo é restabelecer um equilíbrio nas suas finanças, fazendo cortes em suas despesas para se adequar à sua realidade de receita. Daí a recuperação passa a acontecer, gerando um saldo positivo que possa ser utilizado para sanar suas dívidas, desde que claro, mantenha seus gastos sob controle.